Resenha do filme- Horns: O Pacto

 Dirigido por:  Alexandre Aja

Elenco: Daniel Radcliffe,Max Minghella,Joe Anderson, Juno Temple…

Gênero: Drama, Suspense,Terror

País:   EUA

Roteiro: Joe Hill ( O próprio *.*)

Sinopse

Um jovem de 26 anos de idade descobre um dia, quando acorda, que sua namorada foi estuprada e assassinada. Ele é imediatamente apontado como principal suspeito, o que o obriga a partir em busca do verdadeiro responsável. Sua arma será o par de chifres que crescem em sua cabeça, e forçam as pessoas que lhe encontram a revelarem seus segredos.

O que eu tenho a disser…

Que hollywood já teve sua cota de  adaptações ruins  (Forrest Gump ta ai para não me deixar mentir) todos nos sabemos. Por isso mesmo que quando os burburinhos de que Horns( Chifres) O Pacto ( em português) de Joel Hill iria para na telonas, eu pensei comigo mesma, Como será que os roteiristas imaginam ou melhor idealizam isso? Fiquei tão feliz por ser o próprio Hill a fazer o roteiro (lol) e com isso hollywood acertou em cheio ao adaptar  Hons para o cinema (Uhu!!!!). A dose certa de drama na trama cria em você uma ânsia pelo desenrolar do suspense  que a na historia ( Quem matou Merrin? ) o que cria uma vontade de  desvendar o mistério por trás da filme , o  toque de horror só faz o telespectador ficar vidrado no desenrolar da historia. O livro ( e o filme) mescla alguns gêneros literário como terror, fantasia, uma dose de drama ( que é sempre bom) e uma pitada do bom e velho suspense policial.
Outra coisa que fiquei temerosa foi: Quem iria interpretar Ignatius Martin Perrish?
Porque além das características físicas, era preciso captar a personalidade conturbada e caótica de Ig e seus sentimentos conflituosos. Quando o nome do Daniel Radcliffe apareceu como o ator responsável por dar vida ao personagem, pensei: Será uma repetição de A mulher de Preto (The Woman in Black) ?
Não, não foi uma repetição, pelo contrario, quem estava acostumado com a cara de bom moço, sonso pode esquecer !
Se o Daniel queria tirar a imagem de criança nesse filme ele conseguiu. Não só interpreta os atos , como também as emoções não falada, o conflito interno que Ig enfrenta ao decorrer da narrativa. Outro ponto que me cativou no filme foram os efeitos especial, que da um ar de surrealismo que o livro tem, o jogo de câmera e luz, que trás a sensação da loucura vivida pelo personagem.
Ah…Sem falar na trilha sonora do filme que foi mais que perfeita *O*
Faz com que tudo se torne mais intenso, vivido e confuso para quem assiste, eu simplesmente adorei as escolhas das músicas.
Horns Trilha Sonora Original do Filme
Música do Rob.
1. Bad Red (2:21)
2. Death Choir (0:34)
3. Blood Stone (2:04)
4. Surgery (1:33)
5. First Love (2:46)
6. Lift (1:58)
7. Caddie (2:30)
8. Perrishers (1:00)
9. Dry Finger (0:30)
10. Lift Orchestra (1:23)
11. Dry (1:31)
12. Red (0:27)
13. Vinyl Memory (1:50)
14. Rape (6:28)
15. Iggy Burns (1:32)
16. Copslove (0:45)
17. Terry Hospital (0:49)
18. Bad Red Reprise (2:19)
19. Last Forrest (2:40)
20. Lee’s Death (4:07)
21. Snakes (1:29)
22. Iggy’s Death (1:32)

O bom é quem usa crucifixo e o mau é quem tem um par de chifres? As aparências podem enganar.

Gostou?

Vai lá assistir e depois corre aqui e me diz o que achou.

Beijos de Glitter!

#NossoObjetivoÉSatisfazer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s